O gênio do crime

o gênio do crime
Este é o livro que inaugurou a turma do gordo. Seu Tomé é um homem bom, proprietário de uma fábrica de figurinhas de futebol. Existem as fáceis e as difíceis, fabricadas em menor quantidade. Quem enche o álbum ganha prêmios realmente bons.

Mas surge uma fábrica clandestina que fabrica as figurinhas difíceis e as vende livremente. O número de álbuns cheios aumenta e seu Tomé não tem mais capacidade de dar todos os prêmios. Há uma revolta e as crianças querem quebrar a fábrica. Edmundo, Pituca e Bolachão e, mais adiante, Berenice, entram em cena para descobrir a fábrica clandestina. Acontece que não se trata de simples bandidos, a quadrilha é chefiada por um gênio do crime. A cabeça do gordo é posta para pensar, travando-se um espetacular duelo de inteligências, que começa pelo incrível sistema de seguir pelo avesso. Um livro que, de saída, conquistou o Brasil. Neste vídeo, o autor explica como foi o processo criativo do livro.

O gênio do crime foi lançado em 1969. Sem tarde de autógrafos, sem publicidade ou cobertura de mídia, apareceu de repente nas livrarias. Rapidamente as crianças se apaixonaram e as edições foram se sucedendo. Conforme as crianças cresciam, as que vinham atrás se apaixonavam e isso nunca terminou, continua até hoje. Era rotina para o autor encontrar crianças com antigas edições nas mãos porque o pai e a mãe quando pequenos leram também. São os filhos e netos de O gênio do crime. Os bisnetos estão chegando.

Informações sobre o livro

. Ilustrações: Mauricio Negro
. Formatos do conteúdo: físico e digital
. Formato: 15,5 cm × 23 cm
. Edição: 60ª; 11ª reimpressão
. Número de páginas: 128
. ISBN: 978-85-260-1047-5

Comprar

 

 

0 Shares:
Veja também

Três homens e uma canoa

João Carlos Marinho fez esta tradução/adaptação destinada ao público infantojuvenil do imortal best-seller de Jerome K. Jerome (Three…